Portugal: Televisão Digital Terrestre (TDT)

A TDT (Televisão Digital Terrestre) chegou a Portugal em outubro de 2008, em emissão experimental, a partir do retransmissor de Palmela. Depois de ultrapassadas várias barreiras tecnológicas e de mercado, a TDT chegou aos portugueses em 2012 e hoje estão disponíveis sete canais: RTP 1, RTP 2, RTP 3, RTP Memória, SIC, TVI e o Canal Parlamento.

Em breve a TDT vai ganhar um canal temático de informação e o outro canal temático de desporto, passando a disponibilizar 9 canais.

O Ministério da Cultura confirmou hoje que enviou à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) toda a documentação necessária para incluir novos canais na TDT. Segundo as informações, serão realizados dois concursos distintos, sendo que um é para um canal temático de informação e o outro canal temático de desporto.

O Ministro da Cultura enviou hoje [terça-feira] para a ERC os Regulamentos e respetivos Cadernos de Encargos dos concursos destinados a atribuir duas novas licenças aos operadores privados na TDT. A escolha das tipologias de canais a atribuir neste concurso resultou da ponderação entre a oferta televisiva atual, a capacidade que os operadores têm em oferecer determinadas tipologias de serviços de programas, bem como da apetência do consumidor por determinados conteúdos e da sua capacidade em usufruí-los

A ERC tem agora 20 dias úteis para analisar e se pronunciar sobre o caderno de encargos e o regulamento do concurso. Após terminar o prazo será aberta uma consulta pública com a duração de 30 dias. Após este processo estar concluído, será publicada em portaria a abertura oficial destes dois concursos. A ERC será depois chamada a analisar as candidaturas e a atribuir as licenças finais, revela o CM.

 

5G vai obrigar a mudanças no serviço TDT

A ANACOM divulgou em julho de 2018 o roteiro nacional de libertação da faixa dos 700 MHz, necessária ao desenvolvimento da 5.ª geração móvel no quadro dos acordos internacionais e das determinações do Parlamento Europeu e do Conselho. A libertação da faixa, que deve começar no último trimestre de 2019 e decorrer até 30 de junho de 2020, implica que haja uma migração da televisão digital terrestre (TDT) para uma nova faixa de frequências – Saber mais aqui.

A adoção deste cenário não põe em causa, nem inviabiliza, qualquer solução que se venha a adotar para o futuro alargamento da oferta da TDT em Portugal. Neste cenário continua também a existir capacidade disponível na rede para poderem ser criados os dois novos canais em sinal aberto, em definição standard, tal como acontece hoje.